Entrevista com o desenhista Rafael Albuquerque

 

coluna - reporter wunder

Por Guilherme Wunder

O repórter colaborador do 3 Sagas entrevistou o quadrinista Rafael Albuquerque que contou tudo sobre sua carreira.

580x415-03

Rafael Albuquerque é desenhista e quadrinista gaúcho, trabalha principalmente no mercado americano, e já ganhou os prêmios Eisner Award e Harvey Award. O desenhista, que foi uma das atrações do 3° Anima Heroes, em Porto Alegre, conta que começou a trabalhar profissionalmente entre 2002 e 2003, na editora egípcia AK Comics, onde produziu material praticamente todo mês durante quase três anos. Ele fala que não havia feito nada para o mercado nacional antes, pois teve a curiosidade de começar em uma editora que não fosse americana e nem brasileira, que são considerados os caminhos mais tradicionais. Depois conseguiu trabalhos na Boom!Studios, nos Estados Unidos, onde produziu duas minisséries entrando logo depois para a DC Comics, que é onde trabalha atualmente.
O quadrinista que já foi o responsável pelos quadrinhos do Besouro Azul, Robin e Superman/Batman, fala sobre como foi o convite da DC: “Eu estava em uma convenção de San Diego, e conheci o desenhista Yanick Paquette, que viu o meu trabalho e sugeriu que eu falasse com o diretor de arte da DC, Mark Chiarello. Segui a sugestão e o Chiarello gostou muito do meu trabalho. Ele marcou uma entrevista comigo, e dali da convenção eu já sai com o meu primeiro trabalho, que foi o Besouro Azul“. O desenhista conta que esse sempre foi o seu objetivo, trabalhar na Marvel ou na DC. Rafael disse que depois que começou a trabalhar lá o seu foco mudou, porque aquele não era o objetivo final, mas sim na época. Ele também diz que hoje a sua meta é estabelecer o traço, criar um estilo de desenho que se identifique com o público e que as pessoas reconheçam em qualquer lugar.

 

self_portrait_by_rafaelalbuquerqueart-d33lhrp

Hoje Albuquerque é o desenhista das histórias do Vampiro Americano e fala que quando foi feito o convite ele ficou com um certo receio, por se tratar de uma história de vampiros e ser bem na época dos livros e filmes da saga Crepúsculo: “Eles disseram que eu ia curtir, que quem estava fazendo era um escritor novo, o Scott Snyder, que eu não conhecia na época, e que eles iam me enviar o projeto, quando li eu achei muito bom, muito mesmo e foi isso que me ganhou. Depois disso a gente começou a trabalhar o projeto e desde então várias coisas mudaram e eles me disseram que o Stephen King iria estar no projeto para escrever um dos arcos da história, foi nesse momento que eu senti que não seria mais uma história e sim a grande aposta da Vertigo.
Para o futuro, o quadrinista disse que o seu foco para os próximos dois anos e à volta com a série do Vampiro Americano. Há também o Tune 8, que é um HQ sci-fi escrita e desenhada por Rafael que foi publicada originalmente na seção de quadrinhos do IG Jovem, mas foi cancelada em 2011. A HQ está sendo produzida em paralelo e será publicada primeiramente nos Estados Unidos.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s