Gaiman No Fim do Caminho do Oceano

Mestres do SonharPor Vagner Abreu

“Our children will go on and on

To navigate the seas of the sun.”

– Navigate the Seas of the Sun, Bruce Dinckison.

oceano-no-fim-da-linha-capa Imagine que morou durante toda a infância em uma pequena cidade do interior, mas com a chegada da idade adulta teve que se mudar para uma maior, talvez pelos motivos que a vida no interior não oferece. Foram poucas vezes que você precisou voltar à cidadezinha… Talvez uma ou outra para rever um parente doente ou em festas de aniversários.

Agora se visualize, após 30 anos (ou mais) voltando a esse local para ir ao enterro de um parente que viu raras vezes e que pouco importou a sua vida – pode ser a morte de um tio-avô ou primo de segundo grau. Você fica impaciente e resolve caminhar pelas ruas para rever lugares que fizeram parte da infância, pois não agrada a companhia de familiares que não verá nos próximos anos comentando sobre o que você faz para viver. Segue por uma estrada longa e “no fim do caminho” encontra um lago. E recorda que alguém muito importante chamava esse lago de oceano. O Oceano no Fim do Caminho.

Pouco a pouco, ao ver o laguinho as memórias de uma infância solitária, triste e recheada de fantasias voltam. E você se lembra da tal pessoa importante: Uma amiga mais velha chamada Lettie Hempstock. Os minutos passam e suas lembranças do “oceano” se tornam mais frescas. E então se recorda das aventuras que viveu ao lado de Lettie: a fuga de monstros; o confronto com uma babá vampirica; o encontro com pássaros negros vorazes e da mãe e da avó que sua amiga tem que conhecem mais sobre o outro mundo quanto ela mesma. E você revive os momentos mais mágicos da infância que são os que já se esqueceu.

Essa é a proposta do novo livro do escritor Neil Gaiman que a editora Intrínseca trouxe até nosso “paisinho” cheio de lagos-oceanos com excelente qualidade editorial. Muito bem, mas até aí a resenha foi só uma sinopse. Daqui para frente seguem minhas teorias de “fã-ultra-extreme-jedai-fissura”. Siga por sua conta e risco e cuidado com os spoilers.

 

Defensa da teoria de que isso é uma biografia

neil1

Para começar, O Oceano no Fim do Caminho parece ser uma autobiografia. O personagem principal “sem nome” (pode ser preenchido por Neil Gaiman) tem uma infância solitária e enfurnada em livros e gibis do Batman. Esse menino é tão bem descrito que tive a impressão de que o escritor contava fatos nostálgicos de sua vida. Porém, ele insere elementos mágicos como monstros, mortes sinistras e três poderosas mulheres (as Hempstock) que lembram bruxas ou deusas.

No final da obra, Neil de fato afirma que “O Oceano” foi uma espécie de costura. Entre narrativas vindas de sua infância e um pouco de fantasia. As Hempstock em muitos momentos lembram as “três-que-são-uma” (Hecatae) de Sandman. Porque como o autor mesmo diz ao falar delas: “[elas] teem vivido na minha cabeça há muito tempo”. Pode ser que uma referência à deusa-trindade. Ou não. As descrições sobre elas tornam difícil definir qual o poder delas. É ai que está a mágica.

Sandman #2 pg20

Em dado momento a Hempstock do meio (a mulher) diz ao “personagem-sem-nome” que esse não foi seu primeiro retorno no “oceano”. Ele voltou ali mais vezes. Uma quando teve seus filhos e estava preocupado com a vida adulta – É fato que Neil tem três filhos –, outra quando começou a trabalhar com sua arte aos 24 anos – quando começou a escrever para o mercado inglês – e ao ter problemas com sonhos – Gaiman tinha pesadelos terríveis quando escrevia Sandman*. Será que o escritor teve uma infância solitária, mas fantasiosa imaginando amigas, bruxas e monstros vivendo ao seu lado?

Não se sabe, mas apenas para jogar mais lenha na fogueira, no arco Um Jogo de Você de Sandman, três personagens femininas viajam ao mundo dos sonhos para ajudar a amiga Barbie que enfrenta problemas com o Cuco. Elas são Foxglove, Hazel e Tessaly. Vejam como em um arco que teoricamente não tem nada a ver com a personagem Hecatae, Gaiman faz questão de fazer uma referências as três mulheres. No caso dessas personagens, elas fazem mesmo alusão as Três-Que-São-Uma, pois Hecatae é a divindade em três formas simbolizada pelas três mulheres: Foxglove é jovem como a Donzela, Hazel está grávida como a bruxa Madura que simboliza as mães e Tessaly tem mais idade do que aparenta, sendo uma feiticeira que já passa dos 100 anos ela representa a Velha.

Esses três aspectos do feminino (e talvez outros trios de mulheres) são tão presentes nas obras de Neil que no epílogo da edição americana do encadernado de Um Jogo de Você, ele escreve o seguinte: “Passei mais de um ano com Barbie, Wanda, Hazel, Foxglove e Tessaly e o resto delas vagando na minha na cabeça. Algumas noites sinto falta delas”. Será damos o caso por encerrado para afirmar que O Oceano no Fim do Caminho, além de homenagem para a sua atual companheira Amanda Palmer, é uma biografia verídica?

A verdadeira resposta além das especulações postas aqui é: não sabemos. E pode ser que o livro tenha um protagonista sem nome para que o texto em primeira pessoa para gerar uma ressonância com o leitor fazendo-o voltar a ser um menino de oito anos. Foi o que aconteceu comigo aqui…

…Eu revi minha infância nesse livro.

 * Nota: Afirmação de Neil em entrevista ao livro Neil Gaiman: O Príncipe das Histórias.

 Ficha BásicaThe Ocean at the End of the Lane; Neil Gaiman; Lançamento nacional 2013; Editora: Intrínseca; 208 páginas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s